Por Sermos Tolos na Juventude Pagamos um Preço Elevado

Abusamos do cartão de crédito e deixamos de poupar uma vez que pensamos que, algum dia, vamos encontrar grandes riquezas e tudo vai ficar bem. É lógico que depois acabamos pagando por essas decisões, muitas vezes, bem caro.

Conforme reportagem do jornal Valor Econômico “É mais ou menos como a versão financeira do que os defensores de reformas na assistência médica vêm chamado de os “jovens invencíveis” – a juventude pensa que nada de ruim vai lhe acontecer.” Isto acontece porque existem motivos biológicos para que tenhamos pouco juízo.

“O córtex pré-frontal, onde ocorre a tomada de decisões, [ainda] continua se desenvolvendo por um bom tempo depois que se entra na faixa dos vinte e poucos anos”, explica na reportagem Ifat Levy, professor-assistente de neurociência na Yale University. Logo, nossa percepção do risco será afetada.

Além disso, outro motivo é a falta de experiência. “Temos de cometer erros para aprender”, acrescenta o professor Levy. Como resultado, a maioria de nós guarda sérios arrependimentos financeiros ao longo da vida, situações em que realmente gostaríamos de poder voltar no tempo para tratá-las de forma diferente”. Assim, pesquisa realizada em 2012 da Fundação Nacional de Assessoria de Crédito mostrou que o maior arrependimento de 53% dos consultados estava relacionado com o hábito de gastar demais. A seguir, não faltaram lamentações sobre o empenho inadequado em poupar e a falta de preparação para a aposentadoria.

A reportagem ao citar Adam Leone, da Modera Wealth Management, de Westwood, Nova Jersey, que afirma que “Abrir mão de começar a poupar na juventude pode ter resultados negativos consideráveis no futuro” encerra com uma importante reflexão.

Espero que tenham gostado,

Carlos Pinheiro



Deixe uma resposta